Siga-nos nas Redes Sociais

Facebook YouTube

  

Notícias

Posts com a Tag ‘Estatuto da Criança e do Adolescente’

Pró-Menino

Fundação Telefônica prorroga inscrições para o 7º Concurso Causos do ECA

A Fundação Telefônica prorrogou para o dia 27 de junho as inscrições para o 7º Concurso Causos do ECA, promovido através do Portal Pró-Menino.  Aberto a todos, o concurso premia histórias reais de transformação social, ocorrida a partir da aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

 A novidade desta edição é a criação da categoria no formato vídeo: “ECA atrás das Câmeras”, voltada para organizações e produtoras que desenvolvem projetos com adolescentes e jovens para produção audiovisual. Os vídeos devem ter, necessariamente, de 1 a 5 minutos de duração e poderão ter a forma de documentário, animação, vídeo-arte etc.

 A inscrição deverá ser feita pela organização ou produtora, mas os vídeos devem ser produzidos pelos próprios adolescentes e jovens e/ou com a participação destes. A iniciativa tem como objetivo fortalecer o protagonismo juvenil e a divulgação destes produtores sociais engajados na defesa dos direitos de crianças e adolescentes. Os interessados podem inscrever quantas histórias quiserem.

 Como acontece todos os anos, o concurso premiará “causos” em duas categorias no formato texto: “ECA como instrumento de Transformação”, voltada para a divulgação de experiências gerais em que a aplicação do ECA tenha transformado a vida de crianças e adolescentes;  e “ECA na Escola”, que prioriza a ação da instituição de ensino e de seus membros, como professores, coordenadores, alunos e funcionários em geral, e é destinada a promover histórias em que o estatuto tenha sido determinante para mudar uma situação na comunidade escolar. Os textos devem ter entre 2.800 e 6.000 caracteres e podem ter mais de um autor.

 

Premiação

 Serão premiados os três primeiros colocados de cada categoria. Assim, será concedido prêmio de R$ 15 mil para os primeiros colocados; de R$ 10 mil, para os segundos e de R$ 5 mil para os terceiros lugares. Também haverá a premiação por Júri Popular. O internauta poderá votar através do Portal Pró-Menino (www.promenino.org.br), sendo possível realizar dois votos: um para histórias em formato texto e um para histórias formato vídeo. Os vencedores receberão prêmio de R$ 10 mil, cada.

 A escolha das 20 histórias finalistas no formato texto se dará por um Comitê de Avaliação formado por pessoas atuantes na área da infância e juventude, da Andi (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) e da área de literatura. Entre os critérios adotados para a seleção, estão a relevância e a aplicação do ECA na história; o exemplo de cidadania; a transformação da realidade da criança ou do adolescente; e a criatividade de apresentação da história. Os 20 “causos” finalistas serão veiculados em uma publicação impressa e outra em meio digital.

 Já o Comitê de Avaliação da categoria “ECA atrás das câmeras” será formado por um integrante do Canal Futura, um especialista da área da infância e juventude e um cineasta. Os cinco finalistas terão seus vídeos veiculados em uma publicação multimídia e na programação do Canal Futura.

 Causos do ECA é uma iniciativa da Fundação Telefônica com a gestão executiva do Ceats (Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor), da FIA (Fundação Instituto de Administração) e é desenvolvido em parceria com a Andi e com o Canal Futura. O concurso conta com o apoio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

mais notícias
Pró-Menino

Chat com a escritora Heloisa Prieto trará dicas para participar do Causos do ECA

A escritora Heloisa Prieto, uma das principais autoras de livros infantojuvenis do país, participa de chat no portal Pró-Menino, da Fundação Telefônica, nesta quinta-feira (28), a partir das 14h. Ela conversará com os internautas que querem participar do 7º Concurso Causos do ECA, dando sugestões e mostrando como contar uma boa história envolvendo o tema crianças e adolescentes.

Formada em Letras e mestre em Comunicação e Semiótica, Heloisa iniciou sua carreira como professora da Escola da Vila, em São Paulo. Atualmente tem cerca de quarenta livros publicados, dentre os quais se destacam: “De Primeira Viagem”, “Vida Crônica”, “O Jogo da Parlenda”, “A Vida é um Palco” e a “Panela da Paz”, uma homenagem ao seu pai. Além de escrever e pesquisar literatura, ela coordena coleções e antologias como uma tentativa de compor livros que apresentem sensibilidades diferentes.

O concurso Causos do ECA é aberto a todos e premia histórias inéditas de como a aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente impactou positivamente a vida de crianças e adolescentes, gerando transformação social. As inscrições podem ser feitas até 6 de junho por meio do portal (www.promenino.org.br).

Histórias serão publicadas

São duas as categorias do concurso no formato texto: “ECA como instrumento de transformação”, voltada para a divulgação de experiências em que a aplicação do ECA tenha transformado a vida de crianças e adolescentes em geral;  e “ECA na Escola”, que prioriza a ação na instituição de ensino e é destinada a promover histórias em que o estatuto tenha sido determinante para mudar uma situação na comunidade escolar. Os textos devem ter entre 2.800 e 6.000 caracteres e podem ter mais de um autor.

Serão premiados os três primeiros colocados de cada categoria. Assim, será concedido prêmio de R$ 15 mil para os primeiros colocados; de R$ 10 mil, para os segundos e de R$ 5 mil para os terceiros lugares. A escolha das 20 histórias finalistas se dará por um Comitê de Avaliação formado por pessoas atuantes na área da infância e juventude e da área de literatura. Entre os critérios adotados para a seleção, estão a relevância e a aplicação do ECA na história; o exemplo de cidadania; a transformação da realidade da criança ou do adolescente;  a criatividade de apresentação da história; e o uso correto da língua portuguesa. Os 20 “causos” finalistas serão veiculados em uma publicação impressa e outra em meio digital.

A sexta edição do concurso, realizada em 2010, registrou um total de 1.196 histórias inscritas e participação de todos os Estados brasileiros. Os “causos” abordaram diversos temas, como abandono e negligência, atos infracionais, medidas socioeducativas, precariedade da situação familiar, inclusão escolar, violência doméstica e protagonismo juvenil. Desde sua primeira edição, o concurso já soma mais de 3.500 histórias.

O concurso Causos do ECA é uma iniciativa da Fundação Telefônica com a gestão executiva do Ceats (Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor), da FIA (Fundação Instituto de Administração) e é desenvolvido em parceria com a Andi e com o Canal Futura. O concurso conta com o apoio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

mais notícias
Pró-Menino

Movimento “Juntos pelo ECA” vai mapear atuação social das empresas participantes

O movimento “Juntos pelo ECA”, que nasceu ano passado a partir da mobilização inédita de 12 empresas e instituições sociais para a comemoração dos 20 anos do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, definiu um plano de ações para 2011.  A partir de abril, começa a ser realizado mapeamento da atuação social desse conjunto de empresas e organizações participantes, com a finalidade de se discutir sinergias e forma de ação integrada.

 

Hoje, o “Juntos pelo ECA” já possui 14 integrantes: Instituto Votorantim, Instituto HSBC Solidariedade, Instituto Camargo Corrêa, Instituto Unibanco e Instituto Paulo Montenegro; a Fundação Itaú Social, Fundação Telefônica, Fundação Vale e Fundação ArcelorMittal; os bancos Santander e Bradesco; o SESI/SP, SESI/CN, e o GIFE – Grupo de Institutos, Fundações e Empresas. Todos possuem atuação relevante na defesa da garantia dos direitos da criança e do adolescente.

 

Uma carta de intenções, assinada por ocasião do lançamento do movimento, preconiza a realização de um trabalho colaborativo, por meio de um Comitê Executivo que coordena as ações. A primeira iniciativa prevê, portanto, o mapeamento de toda a atuação social das empresas pelo país, a ser realizado pelo Instituto Paulo Montenegro e pela Prattein, consultoria especializada na área.

 

A ideia é saber onde e como as empresas estão realizando investimento social no Brasil. “A partir daí, será possível pensarmos em formas de potencializar a atuação nos municípios atendidos, para a obtenção de resultados mais efetivos no que se refere à proteção integral de crianças e adolescentes”, afirma Andrea Moreira, Gerente de Responsabilidade Social do Santander.

 

A carta de intenções também prevê que os integrantes do movimento devam atuar em rede de forma intersetorial; compartilhar e aprimorar metodologias e experiências; sensibilizar e mobilizar outras empresas, organismos multilaterais e demais organizações a aderirem ao “Juntos pelo ECA”, com o objetivo de fortalecer o Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.

 

Além disso, o movimento pretende estimular a destinação de parte do imposto de renda devido das empresas e pessoas físicas para os Fundos da Infância e Adolescência; cooperar para o fortalecimento dos Conselhos de Direitos e Tutelares, por meio de diagnósticos, planejamento e orçamento integrados com outras políticas, da melhoria na capacitação de gestores e técnicos, e da articulação entre os atores envolvidos; e conhecer pactos, compromissos e outras iniciativas na área da criança e do adolescente para integrar ao movimento.

  

mais notícias
Pró-Menino

Fundação Telefônica abre inscrições para o 7º Concurso Causos do ECA

A partir de hoje (4) estão abertas as inscrições para o 7º Concurso Causos do ECA, promovido pela Fundação Telefônica, através do Portal Pró-Menino.  O concurso, aberto a todos, pretende mostrar como a aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) impactou positivamente a vida de crianças e adolescentes, gerando transformação social. As histórias podem ser inscritas até 6 de junho.

O concurso premiará “causos” em duas categorias no formato texto: “ECA como instrumento de Transformação”, voltada para a divulgação de experiências gerais em que a aplicação do ECA tenha transformado a vida de crianças e adolescentes;  e “ECA na Escola”, que prioriza a ação da instituição de ensino, e é destinada a promover histórias em que o estatuto tenha sido determinante para mudar uma situação na comunidade escolar. Os textos devem ter entre 2.800 e 6.000 caracteres e podem ter mais de um autor.

 Nesta edição do concurso, foi criada uma categoria no formato vídeo: “ECA atrás das Câmeras”, voltada para organizações e produtoras que desenvolvem projetos com adolescentes e jovens para produção audiovisual. Os vídeos devem conter histórias de transformação social relacionadas à aplicação do ECA e ter, necessariamente, de 1 a 5 minutos de duração. Poderão ter a forma de documentário, animação, vídeo-arte etc.

 A inscrição deverá ser feita pela organização ou produtora, mas os vídeos devem ser  produzidos pelos próprios adolescentes e jovens e/ou com a participação destes. A iniciativa tem como objetivo fortalecer o protagonismo juvenil e a divulgação destes produtores sociais engajados na defesa dos direitos de crianças e adolescentes. Os interessados podem inscrever quantas histórias quiserem.

 Premiação

 Serão premiados os três primeiros colocados de cada categoria. Assim, será concedido prêmio de R$ 15 mil para os primeiros colocados; de R$ 10 mil, para os segundos e de R$ 5 mil para os terceiros lugares. Também haverá a premiação por Júri Popular. O internauta poderá votar através do Portal Pró-Menino (www.promenino.org.br), sendo possível realizar dois votos: um para histórias em formato texto e um para histórias formato vídeo. Os vencedores receberão prêmio de R$ 10 mil, cada.

 A escolha das 20 histórias finalistas no formato texto se dará por um Comitê de Avaliação formado por pessoas atuantes na área da infância e juventude, da Andi (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) e da área de literatura. Entre os critérios adotados para a seleção, estão a relevância e a aplicação do ECA na história; o exemplo de cidadania; a transformação da realidade da criança ou do adolescente; e a criatividade de apresentação da história. Os 20 “causos” finalistas serão veiculados em uma publicação impressa e outra em meio digital.

 Já o Comitê de Avaliação da categoria “ECA atrás das câmeras” será formado por um integrante do Canal Futura, um especialista da área da infância e juventude e um cineasta. Os cinco finalistas terão seus vídeos veiculados em uma publicação multimídia e na programação do Canal Futura.

 A sexta edição do concurso, realizada em 2010, registrou um total de 1.196 histórias inscritas e participação de todos os Estados brasileiros. Os “causos” abordaram diversos temas, como abandono e negligência, atos infracionais, medidas socioeducativas, precariedade da situação familiar, inclusão escolar, violência doméstica e protagonismo juvenil. Desde sua primeira edição, o concurso já soma mais de 3.500 histórias.

 Causos do ECA é uma iniciativa da Fundação Telefônica com a gestão executiva do Ceats (Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor), da FIA (Fundação Instituto de Administração) e é desenvolvido em parceria com a Andi e com o Canal Futura. O concurso conta com o apoio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

mais notícias
Fundação Telefônica, Pró-Menino

Começa a votação popular do 6º Concurso Causos do ECA

Até o final de outubro, internautas poderão acessar o portal Pró-Menino, da Fundação Telefônica, e votar na melhor história, dentre as 20 finalistas das duas categorias do 6º Concurso Causos do ECA.  A premiação “Júri Popular” foi criada neste ano e propiciará ao vencedor o valor de R$ 10 mil. Os “causos” que concorrem são histórias verídicas de transformação social, a partir da aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

 

A votação deverá ser feita pelo www.promenino.org.br, onde estão disponibilizadas as histórias finalistas para leitura. Cada internauta tem direito a apenas um voto.

 

A premiação ocorrerá no dia 23 de novembro, durante evento no Memorial da América Latina, em São Paulo. Na ocasião, a Fundação Telefônica entregará prêmios para as melhores histórias, em duas categorias: “ECA como instrumento de Transformação”, voltada para a divulgação de experiências gerais em que a aplicação do estatuto tenha impactado a vida de crianças e adolescentes; e “ECA na Escola”, destinada a promover “causos” em que a lei tenha sido determinante para mudar uma situação na comunidade escolar.

 

Serão concedidos prêmios de R$ 15 mil para cada um dos primeiros colocados de cada categoria; de R$ 10 mil, para os segundos e de R$ 5 mil para os terceiros lugares, além de R$ 10 mil dentro da premiação “Júri Popular”. A escolha dos vencedores será realizada por um corpo de jurados formado por pessoas atuantes na área da infância e juventude, da Andi (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) e da área de literatura. Dentre elas, quatro serão selecionadas pela coordenação do concurso para servirem de roteiro para a gravação de curtas-metragens, a serem lançados durante o evento de premiação. Os “causos” finalistas serão veiculados em uma publicação impressa e outra em meio digital.

 

Os finalistas

 

O número de inscrições no concurso, neste ano, foi recorde, com um total de 1.196 participantes. São dez os finalistas em cada uma das duas categorias. O estado de São Paulo teve o maior número de selecionados, com cinco histórias, seguido do Rio Grande do Sul, com três, e do Espírito Santo, Ceará e Paraná, com duas, cada. Outros estados com finalistas com um “causo” são: Amapá, Alagoas, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Distrito Federal. Entre os temas mais abordados entre os finalistas, estão medidas socioeducativas, saúde, direito à educação e articulação do SGDCA (Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente).

 

O Concurso Causos do ECA é uma iniciativa da Fundação Telefônica, por meio do Portal Pró-Menino, que atua em prol dos direitos de crianças e adolescentes, em parceria com a ANDI (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) e com o CEATS – Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor, da FIA (Fundação Instituto de Administração), e que é gestor do Portal Pró-Menino.

 

Sobre a Fundação Telefônica

A Fundação Telefônica gerencia a maior parte da Ação Social e Cultural do Grupo Telefônica no mundo, demonstrando seu compromisso com as sociedades junto às quais atua. A instituição está presente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Peru, Equador, El Salvador e Venezuela e também desenvolve programas junto a operadoras locais da Telefônica na Guatemala, Nicarágua, Panamá e Uruguai. No Brasil, foi criada em 1999 e atua para o desenvolvimento social, através da consolidação dos direitos das crianças e dos adolescentes. Desde o início de sua atuação, mais de 500 mil pessoas já foram beneficiadas direta ou indiretamente pelos projetos que desenvolve, por meio dos programas EducaRede,  Pró-Menino, Arte e Tecnologia e Voluntários Telefônica.

mais notícias
Fundação Telefônica

Empresas se unem para discutir os 20 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente

A comemoração dos 20 anos do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, neste ano de 2010, mobilizou, de forma inédita, 12 instituições empresariais para a realização do evento “Juntos pelo ECA”, que acontece dia 21, no Teatro do SESI – São Paulo, anexo ao Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso. A união tem por objetivo debater, junto a especialistas, organismos multilaterais, poder público e sociedade civil, as conquistas, os desafios e as oportunidades relacionadas ao tema para os próximos anos.

 

A ação reúne o Instituto Votorantim, Instituto HSBC Solidariedade e Instituto Unibanco, a Fundação Itaú Social, Fundação Telefônica, Fundação Vale e Fundação ArcelorMittal, o SESI/SP e o SESI/CN, a Gerdau e os bancos Santander e Bradesco. São empresas e instituições que possuem atuação relevante na defesa da garantia dos direitos das crianças e adolescentes, que, pela primeira vez, decidiram tratar do tema conjuntamente e criar uma oportunidade em defesa da causa. Ao final do evento, será assinada uma carta de intenções visando à realização de um trabalho colaborativo em torno da questão. O documento ficará aberto a novas adesões.

 

Os organizadores pretendem sensibilizar a audiência e fomentar a articulação entre os atores ligados aos direitos de crianças e adolescentes, fortalecendo a rede de proteção à infância e adolescência, com uma visão sistêmica e integrada. Para o grupo, as empresas possuem papel fundamental neste processo atuando não apenas como financiadoras de ações, mas como mobilizadoras em torno da causa. Daí a proposta envolvendo a busca de sinergia de ações.

 

Balanço e perspectivas

 

O evento, que acontecerá entre 8h30 e 18h00, terá o consultor Edson Sêda, que participou da comissão redatora do ECA, na conferência de abertura, discutindo a relevância do estatuto. Na sequência, estão programados três debates: “Balanço dos 20 Anos”; “(Re) Articulando a Rede de Proteção”; e “Perspectivas para os 20 anos”. Dentro dessas temáticas, serão debatidos aspectos ligados às conquistas e avanços do ECA,  os novos desafios e oportunidades que a lei vislumbra;  a integração das políticas públicas de proteção de crianças e adolescentes; os papéis e responsabilidades das empresas, da mídia, da sociedade civil e dos organismos multilaterais.

 

Para discutir as questões propostas, o grupo organizador convidou José Fernando da Silva, superintendente estadual de Atenção à Criança e ao Adolescente da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos de Pernambuco; Renato Mendes, coordenador de projetos da OIT – Organização Internacional do Trabalho; Maria de Lourdes Trassi, doutora na área de adolescência e violência;  Fábio Ribas, diretor executivo da Prattein: Helen Sanches, diretora da ABMP – Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Públicos da Infância e Juventude; Fábio Feitosa, presidente do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda);  Maria Luiza Amaral Rizzotti, Secretária Nacional de Assistência Social, do Ministério de Desenvolvimento Social; Irene Rizzini, professora da PUC/RJ; Sergio Mindlin, presidente do conselho do ETHOS; Albert Alcouloumbre, diretor de Planejamento e Projetos Sociais da TV Globo; e o presidente do Conselho Nacional do SESI, Jair Meneguelli.

 

O evento é aberto à participação pública e as inscrições podem ser feitas pela Internet, no endereço www.juntospeloeca.com.br. As vagas são limitadas. “Juntos pelo ECA” tem, ainda, apoio institucional do Instituto Paulo Montenegro, da OIT, ABMP, Childhood; FEBRABAN; UNICEF e ANDI – Agência Nacional dos Direitos da Infância.

 

Juntos pelo ECA

Data: 21/09/2010

Horário: das 8h30 às 18h00

Local: Teatro do SESI – São Paulo

Endereço: Av. Paulista, 1313

Site: www.juntospeloeca.com.br
 
 

Assessorias de Imprensa:

Banco Bradesco

Otaviano Guedes

Tel (11) 3684 2620 / 6296

Fax (11) 3684 3011

4165.otaviano@bradesco.com.br

 

Fundação ArcelorMittal Brasil

Ellen Dias

Tel (31) 2552-2796 /(31) 9239-4575

ellen.dias@cdn.com.br

 

Fundação Itaú Social

Rose Silva

Tel. 55 11 5056-9800/9230-0689

rose.silva@conteudonet.com

 

Fundação Telefônica

Marli Romanini

Tel (11) 3035-1971

marli.romanini@maquina.inf.br

 

Fundação Vale

Cristiane de Cássia

Tel (21) 3814-4823

cristiane.cassia@vale.com

 

Gerdau

Daiana Trevisan

Tel (11) 3526-4556

dtrevisan@imagemcorporativa.com.br

 

Instituto HSBC Solidariedade

Danubia K Teixeira

Tel. (11) 3847-9339

danubia.k.teixeira@hsbc.com.br

 

Instituto Unibanco

Vania Santos

Tel (21) 2509-5399

vania@insighnet.com.br

 

Instituto Votorantim

Altair Silva

Tel.: 11 3165.9706 / 9771.7257

altair.silva@fsb.com.br

 

Santander

Regiane Tosatti

Tel: +55 11 3553-5166

rtosatti@santander.com.br

 

SESI-SP – www.sesisp.org.br

Rosângela Gallardo; Evelyne Lorenzetti, Fabricia Morais 

Apoio de atendimento: Marcos Amado

E-mail: imprensa@sesisenaisp.org.br

Tel.: (11) 3146-7703 / 7702 / 7706 / 7724

mais notícias
Fundação Telefônica, Pró-Menino

Portal Pró-Menino faz especial sobre os 20 anos do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente

O ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente está completando 20 anos neste mês e a Fundação Telefônica, por meio do seu portal Pró-Menino, preparou um especial sobre a data, para discutir as principais mudanças provocadas pela implementação da lei e o que ainda pode ser conquistado nessa área. O internauta que acessar o www.promenino.org.br já tem à disposição conteúdo específico, com reportagens, opinião de especialistas, convite para um videochat e a programação de eventos previstos em todo o país.

A opinião de especialistas e pessoas que trabalham diretamente com a área de direitos da infância e juventude formará um painel de depoimentos respondendo à pergunta: “O que mudou na vida das crianças e adolescentes brasileiros nesses 20 anos de implementação do ECA?”. Responderam à questão o ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH); a ex-jogadora de basquete, Magic Paula; a jornalista Neide Duarte; a superintendente da APAE-SP, Aracélia Lúcia Costa; e Itamar Gonçalves, coordenador de Projetos da Childhood Brasil, entre outros. 

Os internautas e leitores do portal também serão convidados a responder à mesma pergunta, por meio de um Fórum Interativo e de ações programadas em redes sociais como o Twitter e o Facebook.

O especial trará, ainda, uma reportagem sobre o Conselho Tutelar, com o perfil de Luis Antônio Lopes, do Conselho do Butantã, de São Paulo. O portal realizou também um videochat, no dia 15 de julho, sobre os principais avanços e desafios na área de direitos infanto-juvenis dos últimos 20 anos. Participaram Ariel de Castro Alves, presidente da Fundação Criança de São Bernardo do Campo e Conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Direitos Humanos) e do Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente).

Causos do ECA – Uma das grandes contribuições da Fundação Telefônica para dar visibilidade ao Estatuto da Criança e do Adolescente é o Concurso Causos do ECA, que chega neste ano à sexta edição com um recorde de inscrições de cerca de 1200 histórias. Trata-se de um concurso cultural que divulga e premia, anualmente, experiências de cidadania vividas por meio da efetivação das diretrizes previstas no Estatuto. Já acumula mais de 3.000 histórias reais de crianças e adolescentes que tiveram suas vidas mudadas a partir do ECA.

Sobre o Pró-Menino
O Portal Pró-Menino é uma iniciativa da Fundação Telefônica que busca contribuir para a garantia dos direitos de crianças e adolescentes, por meio da disseminação da informação, do apoio a organizações que lidam com esta temática e da sensibilização da população em geral. A gestão executiva é do CEATS/FIA – Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor, da Fundação Instituto de Administração. Conta atualmente com cerca de 150 mil visitantes por mês.

Sobre a Fundação Telefônica

A Fundação Telefônica gerencia a maior parte da Ação Social e Cultural do Grupo Telefônica no mundo, demonstrando o compromisso da empresa com as sociedades junto às quais atua. A instituição está presente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Peru, Equador e Venezuela e também desenvolve programas junto a operadoras locais da Telefônica em El Salvador, Guatemala, Nicarágua, Panamá e Uruguai. No Brasil, foi criada em 1999 e atua para o desenvolvimento social, através da consolidação dos direitos das crianças e dos adolescentes. Desde o início de sua atuação, mais de 500 mil pessoas já foram beneficiadas direta ou indiretamente pelos projetos que desenvolve, por meio dos programas EducaRede,  Pró-Menino, Arte e Tecnologia e Voluntários Telefônica.

mais notícias
Fundação Telefônica, Pró-Menino

Fundação Telefônica abre inscrições para o 6º Concurso Causos do ECA

A partir de hoje (7) estão abertas as inscrições para o 6º Concurso Causos do ECA, promovido pela Fundação Telefônica, através do Portal Pró-Menino.  O concurso, aberto a todos, pretende mostrar como a aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) impactou positivamente a vida de crianças e adolescentes, gerando transformação social. As histórias podem ser inscritas até 7 de junho pela Internet, no endereço www.promenino.org.br

O concurso premiará “causos” em duas categorias: “ECA como instrumento de Transformação”, voltada para a divulgação de experiências gerais em que a aplicação do ECA tenha transformado a vida de crianças e adolescentes; e “ECA na Escola”, que prioriza a ação da escola, e é destinada a promover histórias em que o estatuto tenha sido determinante para mudar uma situação na comunidade escolar.

Serão premiados os três primeiros colocados de cada categoria. Assim, será concedido prêmio de R$ 15 mil para os primeiros colocados; de R$ 10 mil, para os segundos e de R$ 5 mil para os terceiros lugares. Pela primeira vez, neste ano, haverá uma premiação por Júri Popular. A votação será realizada através do Portal Pró-Menino e a história vencedora receberá R$ 10 mil.

A escolha das 20 histórias finalistas se dará por um corpo de jurados formado por pessoas atuantes na área da infância e juventude, da Andi (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) e da área de literatura. Dentre elas, quatro serão escolhidas pela coordenação do concurso para servirem de roteiro para a gravação de curtas-metragens, a serem lançados durante o evento de premiação, previsto para novembro. Os “causos” finalistas serão veiculados em uma publicação impressa e outra em meio digital.

A quinta edição do concurso, realizada em 2009, registrou um total de 784 trabalhos inscritos e participação de todos os Estados brasileiros. Os “causos” abordaram diversos temas, como abandono e negligência, atos infracionais, medidas sócio-educativas, precariedade da situação familiar, inclusão escolar, violência doméstica e protagonismo juvenil.

O concurso Causos do ECA é uma iniciativa da Fundação Telefônica e é desenvolvido em parceria com a Andi e com o Ceats (Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor), da FIA (Fundação Instituto de Administração). O concurso conta com o apoio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

Sobre a Fundação Telefônica

A Fundação Telefônica gerencia a maior parte da Ação Social e Cultural do Grupo Telefônica no mundo, demonstrando o compromisso da empresa com as sociedades junto às quais atua. A instituição está presente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Peru, Equador e Venezuela e também desenvolve programas junto a operadoras locais da Telefônica em El Salvador, Guatemala, Nicarágua, Panamá e Uruguai. No Brasil, foi criada em 1999 e atua para o desenvolvimento social, através da consolidação dos direitos das crianças e dos adolescentes. Desde o início de sua atuação, mais de 500 mil pessoas já foram beneficiadas direta ou indiretamente pelos projetos que desenvolve, por meio dos programas EducaRede,  Pró-Menino, Arte e Tecnologia e Voluntários Telefônica.

mais notícias
Pró-Menino

Fundação Telefônica capacita professores da rede pública sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente

A partir de 02 de abril, a Fundação Telefônica vai capacitar, através do Portal Pró-Menino (www.promenino.org.br), cerca de 2.500 professores da rede pública a respeito do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente. É a segunda vez que o curso online, denominado ECA na Escola, é oferecido aos educadores de escolas ligadas ao Programa Mais Educação, do Ministério da Educação. No ano passado, 1.200 professores puderam participar da capacitação, que é gratuita e tem carga-horária de 42 horas.

A realização do curso é possível graças à parceria firmada entre a Fundação Telefônica, o Ministério da Educação, a Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH), o Ceats (Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor), da FIA – Fundação Instituto de Administração, responsável pela certificação do curso. Desta vez, também professores da rede pública do Estado de São Paulo poderão participar da capacitação.

A temática dos direitos da criança e do adolescente será composta por seis módulos, que incluem a elaboração de um projeto de aplicação prática do conteúdo pelo participante na escola em que atua. A aula inaugural estará a cargo de Miguel Arroyo, professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, e de Benedito dos Santos, secretário executivo do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda). Outros grandes especialistas conduzirão aulas durante o curso, como o pedagogo Antonio Carlos Gomes da Costa, que participou do grupo de redação do ECA.

O Portal Pró-Menino é uma iniciativa da Fundação Telefônica que busca contribuir para a garantia dos direitos de crianças e adolescentes, por meio da disseminação da informação, do apoio a organizações que lidam com esta temática e da sensibilização da população em geral. A gestão executiva é do Ceats/FIA e conta atualmente com cerca de 150 mil visitantes por mês.

Sobre a Fundação Telefônica

A Fundação Telefônica gerencia a maior parte da Ação Social e Cultural do Grupo Telefônica no mundo, demonstrando o compromisso da empresa com as sociedades junto às quais atua. A instituição está presente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Peru e Venezuela e também desenvolve programas junto a operadoras locais da Telefônica no Equador, El Salvador, Guatemala, Nicarágua, Panamá e Uruguai. No Brasil, foi criada em 1999 e atua para o desenvolvimento social, através da consolidação dos direitos das crianças e dos adolescentes. Desde o início de sua atuação, mais de 500 mil pessoas já foram beneficiadas direta ou indiretamente pelos projetos que desenvolve, por meio dos programas EducaRede,  Pró-Menino, Arte e Tecnologia e Voluntários Telefônica.

mais notícias
Pró-Menino

Fundação Telefônica anuncia finalistas do 5º Concurso Causos do ECA

A Fundação Telefônica acaba de anunciar os finalistas do 5º Concurso Causos do ECA, promovido por meio do Portal Pró-Menino (www.promenino.org.br). No total, foram 28 selecionados dentre 784 trabalhos inscritos, com histórias contadas por quem viveu ou presenciou situações em que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) mudou a vida de crianças e adolescentes.
 
São sete finalistas em cada uma das duas categorias: “ECA como instrumento de transformação” e “ECA na Escola”, cada uma delas nas versões texto e vídeo – a produção audiovisual é uma inovação do concurso neste ano. O Estado de São Paulo teve o maior número de selecionados, com 14, seguido de Santa Catarina, Bahia, Pernambuco e Minas Gerais, com dois, cada; e Distrito Federal, Paraíba, Goiás, Paraná, Rio de Janeiro e Ceará, com um finalista em cada estado.
 
Os vencedores serão anunciados em evento a se realizar em 24 de novembro, na Sala São Paulo, em São Paulo. O concurso distribuirá prêmios em dinheiro que variam de R$ 5 mil a R$ 10 mil, valores sujeitos a tributação, aos dois primeiros colocados de cada categoria.

O Concurso Causos do ECA é uma iniciativa da Fundação Telefônica, em parceria com a Andi (Agência de Notícias dos Direitos da Infância), por meio do Portal Pró-Menino, que foi desenvolvido em conjunto com o Ceats (Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor), da FIA (Fundação Instituto de Administração).

mais notícias